16/12/2019 - 10:01 - * Waldênia Silva

Comemore o fim do ano com responsabilidade no trânsito

transito-carro_400.jpg transito-carro.jpg - imagem da internet

Com o início das confraternizações de fim de ano, festas e a chegada do período de férias, alguns condutores acabam assumindo a direção de seus veículos após ingerir bebida alcoólica e assim colocam em risco a sua vida e a segurança no trânsito da cidade.

Muitos afirmam conhecer o seu ponto de tolerância ao álcool, mas, estudos científicos apontam que não há uma quantidade de álcool que possa ser ingerida e ser considerada segura para se dirigir. São inúmeros os fatores que influenciam na absorção e na eliminação do álcool no organismo, pequenas quantidades já é o suficiente para comprometer a capacidade de condução.

Talvez você possa ter ouvido falar de algumas técnicas para poder ficar sóbrio mais rapidamente. Alguns falam em beber café, refrigerante, tomar muita água ou até comer doces, mas só existe uma coisa que deixa uma pessoa que bebeu em condições de assumir a direção de um veículo: o tempo. Esta é a única forma de eliminar o álcool do seu organismo, o deixando agir. 

Vale ressaltar que parar de beber alguns minutos antes de dirigir não elimina a bebida do seu organismo, por isso, se ingerir alguma bebida alcoólica peça carona a um amigo que não bebeu, chame um táxi ou utilize um aplicativo.

E lembre-se, segundo o Código de Trânsito Brasileiro - CTB, dirigir sob a influência de álcool, ou recursar-se a fazer o teste do bafômetro, é uma infração gravíssima, com pensa de multa de R.934,70, além do direito de dirigir suspenso por um ano, e o recolhimento da CNH e a retenção do veículo.

 “Revisar o veículo antes pegar a estrada, cuidado com a situação física dos pneus para que o sistema de freios corresponda à frenagem em caso de emergência e sempre utilizar o cinto de segurança, e sempre lembrar  o não uso do celular na direção e sem bebidas alcoólicas ao volante”, ressalta a fiscal de Trânsito, Jeisiane Carvalho Virginio.

Aproveite as comemorações de fim de ano de forma consciente, lembrando sempre que bebida e direção não combinam.

 

Estagiária Waldenia Silva  sob a supervisão da Jornalista Gabriela Fogaça